MAHLE Home

História

Primeira Fábrica no BrasilA MAHLE, líder mundial em componentes para motores, foi fundada em 1920, em Stuttgart na Alemanha, pelos irmãos Hermann e Ernst Mahle, para produção de pistões de liga leve. Atuando hoje em fábricas localizadas na Europa, Estados Unidos, México, China, Índia, Japão, Argentina e Brasil, possui sete centros integrados de pesquisa e desenvolvimento na Europa, Estados Unidos, Japão e Brasil.

Em 1951 Ernst Mahle se estabelece no Brasil e torna-se sócio fundador da empresa Metal Leve estabelecendo uma sólida parceria e fornecendo tecnologia para o início das atividades.

Em 1978 a MAHLE adquiriu o controle acionário da Cima Componentes Automotivos S.A. e no mesmo ano, iniciou a construção de uma fábrica em Mogi Guaçu (SP), que entrou em operação em 1981 e a partir de 1989, alterou sua razão para MAHLE Indústria e Comércio Ltda.

Em junho de 1996 os acionistas controladores da Metal Leve S.A. transferiram o controle acionário à MAHLE GmbH que em 1998 alterou sua razão social para MAHLE Metal Leve S.A. decorrente da incorporação da MAHLE Pistões Ltda. (subsidiária da MAHLE Indústria e Comércio Ltda.) pela Metal Leve S.A. Ainda em 1998 a MAHLE Metal Leve realiza uma “joint venture” com a empresa Miba da Áustria para produtos sinterizados.

Em 2001, participação na MAHLE Metal Leve S.A. é transferida para a MAHLE Indústria e Comércio Ltda que centralizou o controle dos investimentos no Brasil.
Em 2002 foi incorporada a MAHLE Sistemas de Filtração Ltda. pela MAHLE Metal Leve S.A. e em 2003 os acionistas da MAHLE Metal Leve aprovaram a incorporação da MAHLE MMG Indústria e Comércio Ltda. após ter adquirido a totalidade das ações junto à MAHLE Ventiltrieb GmbH.

Em 2004 foi constituída a empresa MAHLE Metal Leve GmbH, com sede na Áustria, que tem por objetivo incrementar as exportações da Companhia, além de aprimorar a qualidade no atendimento e na prestação de serviços aos clientes.

Em 2005 a Companhia deu início ao projeto de construção e instalação do novo Centro de Tecnologia na Cidade de Jundiaí (SP).

Em 2007 foram adquiridos os ativos operacionais da Dana Indústria Ltda. na cidade de Gravataí para produção de bronzinas e a totalidade das ações da Establecimentos Metalurgicos Edival S.A. localizada na Argentina, que produz válvulas para o mercado de equipamento original e reposição. No final do mesmo ano, foram adquiridos no mercado argentino, os negócios de distribuição de pistões, cilindros e aftermarket da empresa MAHLE S.A. de Argentina (hoje, Compañia Rosarina S.A.), subsidiária integral de sua controladora, pela empresa MAHLE Válvulas de Argentina S.A. (ex-Edival), subsidiária integral da Companhia.

Em Janeiro de 2008 em AGE a empresa MAHLE Válvulas de Argentina S.A. (ex-Edival) aprovou, entre outros assuntos, a alteração de sua razão social para MAHLE Argentina S.A. Em Maio desse ano a Companhia e a empresa alemã Hirshvogel Umformtechnik GmbH efetivaram a formação de uma “joint venture” com a conseqüente aquisição pela Companhia de 51% das ações ordinárias na empresa Forjas Brasileiras S.A. de capital fechado, com sede em Queimados, RJ, passando a denominar-se MAHLE HIRSHVOGEL FORJAS S.A. Em Junho foi inaugurado o novo Centro Tecnológico (CT) na cidade de Jundiaí (SP), considerado o maior e mais bem equipado centro de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia de motores da América Latina, sendo que por meio de conceito arquitetônico moderno foi planejado afetar o mínimo possível o equilíbrio natural da serra do Japi onde está localizado.

Em Novembro de 2010 foi aprovada a reorganização societária do Grupo MAHLE América do Sul que compreende, em linhas gerais, as seguintes etapas: (a) incorporação da Mahle Componentes de Motores do Brasil Ltda. pela sua controladora Mahle Participações Ltda.; (b) aquisição, pela Companhia, de quotas de emissão da Mahle Participações Ltda. detidas pela Mahle Industriebeteiligungen GmbH; (c) incorporação da Mahle Participações Ltda. pela Companhia; (d) conversão das ações preferenciais de emissão da Companhia em ações ordinárias; (e) aumento do capital social por subscrição privada; (f) Estudos para uma possível oferta pública de distribuição secundária de ações de emissão da Companhia; e (g) adesão da Companhia ao segmento de listagem denominado Novo Mercado da BM&FBovespa

Cotaes

LEVE 3 Novo Mercado BM&FBOVESPA